O que fazer e o que não fazer em Mostrar, não contar:
uma oficina de redação

Leia mais Escrevendo um romance

O que fazer e o que não fazer em Mostrar, não contar

Aspirantes a escritores de ficção muitas vezes encontram o velho conselho: "Mostre, não conte". Embora possa parecer uma regra simples, dominar essa técnica pode ser um aspecto desafiador, mas crucial, da narrativa. "Mostre, não conte" é uma ferramenta poderosa que traz profundidade, emoção e imersão à sua narrativa. Neste workshop de redação, exploraremos o que fazer e o que não fazer em "mostrar, não contar", fornecendo dicas práticas para ajudá-lo a infundir em sua escrita imagens vívidas e evocativas.

O que é "Mostre, não conte"?

"Mostre, não conte" é uma técnica de escrita que incentiva os escritores a usar detalhes descritivos e sensoriais para permitir que os leitores experimentem a história por meio de seus sentidos. Em vez de declarar explicitamente emoções, ações ou situações, o escritor mostra esses elementos por meio de imagens vívidas e cenas bem trabalhadas.


Fazer de "Mostre, não conte"

  1. Usar Detalhes Sensoriais
    Envolva os sentidos de seus leitores incorporando detalhes sensoriais em sua escrita. Descreva as visões, sons, cheiros, gostos e texturas que os personagens experimentam. A linguagem sensorial dá vida à sua história, criando uma experiência de leitura mais imersiva.

    Exemplo: Em vez de dizer: "Ela estava com medo", você poderia escrever: "O coração dela batia forte contra a caixa torácica e as palmas das mãos ficaram úmidas de medo".
  2. Crie cenas evocativas
    Crie cenas que pintem uma imagem na mente dos leitores. Use ação, diálogo e cenário para transmitir emoções e motivações. Mostre como os personagens interagem com seu ambiente e uns com os outros para revelar suas personalidades e intenções.

    Exemplo: Em vez de dizer: "Ele estava com o coração partido", você poderia escrever: "Ele caiu contra a parede, com lágrimas escorrendo pelo rosto, enquanto segurava a carta amassada em suas mãos trêmulas".
  3. Use verbos e adjetivos fortes
    Escolha verbos e adjetivos poderosos que evoquem emoções e imagens. A linguagem forte adiciona profundidade e intensidade à sua escrita, permitindo que os leitores visualizem a cena e se conectem com os personagens em um nível mais profundo.

    Exemplo: Em vez de dizer, "O vento estava soprando forte", você poderia escrever, "O vento forte uivava por entre as árvores, chicoteando o cabelo dela no rosto".
  4. Mostrar reações do personagem
    Revele as emoções dos personagens por meio de suas ações, expressões e linguagem corporal. Mostre como eles respondem às situações e permita que os leitores infiram seus sentimentos e pensamentos a partir de seu comportamento.

    Exemplo: Em vez de dizer, "Ele estava com raiva", você poderia escrever, "Seus punhos cerrados e sua mandíbula tensa quando ele olhou para o comentário ofensivo".


O que não se deve fazer em "Mostre, não conte"

  1. Evite Exposição Excessiva
    Resista ao desejo de fornecer longas explicações ou despejos de informações sobre personagens, cenários ou história de fundo. Deixe a história se desenrolar naturalmente por meio de ação e diálogo, permitindo que os leitores descubram o mundo que você criou.
  2. Não diga o óbvio
    Evite declarar emoções ou reações diretamente. Confie em seus leitores para interpretar os sentimentos dos personagens com base no contexto e nos detalhes sensoriais que você fornece.

    Exemplo: Em vez de dizer "Ela estava feliz", você poderia escrever: "Ela ria e girava de alegria, com os olhos brilhando de alegria".
  3. Não abuse dos advérbios
    Basear-se em advérbios para modificar verbos pode enfraquecer sua escrita e mostrar falta de confiança em sua narrativa. Em vez disso, escolha verbos fortes que transmitam a ação e as emoções de forma mais eficaz.

    Exemplo: Em vez de dizer, "Ela falou baixinho", você poderia escrever, "Ela sussurrou".
  4. Evite descrição plana
    Certifique-se de que suas descrições vão além da superfície e exploram as emoções e experiências dos personagens. Dê vida aos cenários e arredores, mostrando como eles afetam os sentimentos e ações dos personagens.

    Exemplo: Em vez de dizer, "A sala estava bagunçada", você poderia escrever, "Papéis e roupas estavam espalhados pelo chão, dando à sala um ar de caos".

Exercício prático: mostre, não diga

Para praticar "mostrar, não contar", pegue uma cena do seu trabalho atual em andamento ou escreva uma nova. Em vez de declarar explicitamente as emoções ou ações, desafie-se a usar linguagem descritiva e detalhes sensoriais para mostrar o que está acontecendo.


Para concluir

"Mostre, não conte" é uma técnica poderosa que eleva sua escrita e envolve os leitores em sua narrativa. Usando detalhes sensoriais, criando cenas evocativas e mostrando as reações dos personagens, você pode criar uma narrativa vívida e envolvente que deixa um impacto duradouro.

Lembre-se, escrever é uma jornada de melhoria contínua. Aceite o desafio de dominar o "mostre, não conte" e continue aprimorando seu ofício por meio da prática e da experimentação.

Boa escrita!





Comece a escrever com TwelvePoint



Download on the Mac App Store
(Mac Intel, Apple Silicon)
Download on the App Store
(iPhone, iPad, Apple Vision Pro)




Nossa comunidade

Lembre-se que você sempre pode nos contatar via e-mail ou nas redes sociais: Instagram, 𝕏, Patreon.
Atualizamos constantemente o TwelvePoint para fornecer software de roteiro de última geração. O feedback da nossa comunidade é considerado ao desenvolver novas funcionalidades ou remover aquelas que não são mais necessárias.

Saber mais: Software de roteiro | Escreva em qualquer lugar com TwelvePoint